Como escolher um modelo de negócio para sua farmácia

 

Para atrair mais clientes e criar um bom posicionamento de sua farmácia na região em que atua, é fundamental contar com o modelo de negócio. Manoel Conde Neto, ex-proprietário da Farma Conde, considera que a obtenção de sucesso no ramo farmacêutico se dá, inicialmente, pela escolha de um modelo de negócio para a sua loja.

 

Mas, afinal, você sabe o que é um modelo de negócio da farmácia?

 

Os modelos de negócio de uma farmácia são estratégias aplicadas no modo de atuação que o empreendedorismo farmacêutico irá atuar e segmentar seus serviços, produtos, estratégias de marketing e consumidor. No Brasil, existem quatro modelos mais difundidos: Convencional, Popular, Misto e Drugstore

 

Para o empresário Manoel Conde Neto, antes de escolher um modelo de negócio para a sua farmácia, é preciso conhecer o perfil do consumidor, atendendo às suas expectativas e necessidades durante a jornada de compra, bem como conhecer as regras específicas a cada um desses locais, se atentando à legislação para vender os produtos permitidos dentro do modelo de negócio específico.

 

Veja, a seguir, a especificidade de cada um dos modelos de negócio para farmácia:

  • Modelo Convencional

No parecer do ex-diretor da Farma Conde, Manoel Conde Neto, esse modelo de farmácia trabalha com um mix variado de produtos. Assim, com medicamentos distintos (de referência, similares e genéricos), perfumaria e correlatos, é possível ter um público-alvo variado com uma estratégia de marketing abrangente. Além disso, esse modelo pode trabalhar com oferecimento de serviços como manipulação de medicamentos, assistência farmacêutica, aferição de pressão e aplicação de injetáveis. 

  • Modelo Popular

Com venda de medicamentos genéricos e similares, o modelo popular tem um giro mais rápido e foco na redução de custo operacional. Desse modo, trabalham com estratégias intensivas de marketing, tendo uma precificação direta e simplificação na estrutura de atendimento ao consumidor. Por isso, para empresário Manoel Conde Neto, serviços como os citados no modelo convencional são quase inexistentes nesse caso.

  • Modelo Misto

Sendo um dos mais adotados do país, o modelo misto também foca nas estratégias de marketing para venda de medicamentos genéricos e similares, contudo, trabalham também com uma variedade mais ampla, vendendo produtos de higiene e perfumaria. Seu diferencial está na comercialização de itens populares e de menor preço. 

  • Drugstore

Um modelo mais recente e que vem ganhando espaço no mercado brasileiro é a Drugstore. Na concepção do empresário Manoel Conde Neto tem o objetivo de suprir as necessidades do consumidor, trazendo conforto e praticidade durante as vendas. Por isso, além dos itens tradicionais e variados, a farmácia conta também com enlatados, chocolates, utilidades domésticas, produtos de limpeza e sorvetes. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui