Ibovespa vai para casa dos 102 mil pontos; dólar fecha praticamente estável

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), recuou 0,91% nesta segunda, 1º de agosto. O índice retornou à casa dos 102 mil pontos, tendo fechado em 102.225 pontos. Uma das razões para a queda foi a baixa nas commodities, que afetou empresas como Vale e Petrobras, as mais representativas da B3. As ações da Vale caíram 2,39%; já os papéis ordinários da Petrobras tiveram desvalorização de 1,24%, e os extraordinários, de 1,38%. Os produtos minerais foram afetados pela divulgação de dados abaixo do esperado para a indústria dos Estados Unidos, da Europa e da China. Nos Estados Unidos, as principais Bolsas também recuaram: Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq caíram, respectivamente, 0,14%, 0,28% e 0,18%.

O dólar fechou o dia com subida de 0,06%, em R$ 5,17 – mesma cotação em que estava na última sexta, 29 de julho. O mercado de câmbio sofreu forte influência do exterior: a queda nas commodities tornou difícil para o real se valorizar, enquanto a sinalização do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos) de aumentos menores de juros reduziu os ganhos do dólar em relação a outras moedas. Os investidores também demonstraram cautela enquanto aguardam a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central brasileiro sobre a taxa de juros no país. Um aumento de 0,5 ponto percentual, que leve a taxa Selic para o patamar de 13,75% ao ano, é esperado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui