Grande Florianópolis é classificada em estado gravíssimo

Região abrange 22 municípios e afeta aproximadamente 1,2 milhão de pessoas

Secretaria de saúde também alertou sobre o aumento dos óbitos na capital catarinense

A Secretaria da saúde divulgou nesta quarta-feira (4) os dados da Matriz de Risco Potencial. A região da Grande Florianópolis foi reclassificada para o risco gravíssimo (cor vermelha), outras 11 regiões encontram-se em estado grave (cor laranja) e quatro em alto (cor amarela).

A Grande Florianópolis abrange 22 municípios, a nova classificação afeta aproximadamente 1,2 milhão de pessoas. Desde o dia 15 de setembro, Santa Catarina não possuía região em estado gravíssimo. Na última semana, Santa Catarina registrou 13.924 novos casos e 80 mortes em decorrência da Covid-19.

A matriz traz alertas específicos. Na taxa de ocorrência de óbitos, estão em alerta a regiões Extremo Oeste, Grande Florianópolis e a Serra Catarinense. Com relação à transmissibilidade as regiões em estado de atenção são o Extremo Sul, a Serra Catarinense, o Médio Vale do Itajaí, a Foz do Rio Itajaí, Laguna, Carbonífera e Nordeste.